Mais RN - 01/08/2022

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

26/07/2012 10h21 - Atualizado em 26/07/2012 10h57

Classes C e D puxam alta no consumo de energia do RN

Alta de 7,2% até junho é devida aos novos padrões de consumo das classes emergentes, com um empurrãozinho dado pelo calor da época.

Por: Marcella Mendes

notícias relacionadas

As contas altas de energia elétrica começaram a fazer parte da rotina do técnico de segurança do trabalho Anderson Prestes. Se em junho de 2011 ele pagava R$ 83,76, hoje esse valor chega a quase R$200. "Depois que instalamos dois ar-condicionados no apartamento, as contas aumentaram bastante. Além disso, nesse ano também adquirimos mais eletrodomésticos, por isso o consumo de energia aumentou"

Mas o consumo de energia elétrica não cresceu apenas na residência de Anderson. Segundo um levantamento feito pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), o consumo de energia no estado registrou aumento de 7,2% no primeiro semestre de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a Cosern, as altas temperaturas características do verão e a seca que atingiu toda a região Nordeste impactaram diretamente no acréscimo.

Segundo o gerente de gestão de mercado da Cosern, Paulo César Soares, o crescimento econômico acima da média do Nordeste e o consequente aumento do poder aquisitivo das famílias potiguares também contribuíram para o incremento. "O consumo de energia por famílias das classes C e D foi o que apresentou maior aumento, cerca de 20% em relação ao ano passado. O que observamos é uma mudança de padrão do consumidor potiguar", afirma.

Chuveiro elétrico, ar-condicionado e ferro elétrico são os principais "vilões" do consumo nas residências. O gerente de mercado da Cosern ressalta que algumas medidas simples podem repercutir positivamente no final do mês, evitando desperdício de energia. "Usar sempre o chuveiro na posição verão, juntar as roupas para passar de uma vez só, usar o timer da TV para evitar dormir com o aparelho ligado e desligar o monitor do computador são algumas atitudes que reduzem o consumo", afirma. "A opção por lâmpadas fluorescentes também podem reduzir em até 80% o consumo de energia" acrescenta Paulo César Soares.

Para o segundo semestre, a Cosern prevê ligeira queda do consumo energético no estado. Com a diminuição da temperatura, a variável climática deixa de impactar no uso de energia elétrica. O consumo médio per-capita estimado pela Companhia no RN é de 135KW mensais.

 

 


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo