STTU 06/05/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

08/03/2012 16h16

BNDES libera financiamento para quatro parques eólicos no RN

Do total de 389 milhões aprovados, projetos do Estado receberam 325,1 milhões em crédito

notícias relacionadas

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 389 milhões para a construção de cinco parques eólicos no Nordeste. Quatro deles serão no Rio Grande do Norte e um na Bahia. Juntos terão a capacidade instalada de 138 megawatts. Os recursos custearão também os respectivos Sistemas de Transmissão associados.

Os projetos, que foram vencedores do Leilão de Fontes Alternativas de 2010, integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os controladores dos parques serão a Neoenergia e Iberdrola Renováveis do Brasil, do mesmo grupo empresarial da Cosern.

Os parques precisarão de R$ 579,6 milhões para serem construídos. O BNDES financiará 67,8% desse valor, isto é, R$ 389 milhões.

Os parques ficarão concentrados em quatro regiões principais e demandarão 58 aerogeradores à Gamesa, fornecedora instalada na Bahia. O parque Calango 2 receberá R$ 82,7 milhões em financiamento do banco. O Calango 3 terá R$ 90,2 milhões. Cada um desses dois terá 30 megawatts de potência e serão construídos nas proximidades dos municípios de Bodó, Santana do Matos e Lagoa Nova. 

O parque Arizona 1 terá R$ 86,9 milhões do BNDES. Localizado em Rio do Fogo, o Arizona terá a capacidade de 28 megawatts de potência. O Mel 2 receberá R$ 65,3 milhões em financiamento para gerar 20 megawatts de potência na região de Areia Branca. Dessa leva, o único parque que não está no Rio Grande do Norte é o Caetité 3, que terá o financiamento de R$ 63,9 milhões com a capacidade de 30 megawatts de potência localizado no município de mesmo nome na Bahia.

O BNDES estima que 1,8 mil empregos diretos e indiretos serão gerados durante as obras.

A previsão é que Mel 2, Arizona 1 e Caetité 3 comecem a operar em janeiro do próximo ano. Para Calango 2 e 3, a perspectiva de funcionamento é para setembro de 2013.

Os investimentos no setor de energia eólica no País atingiram, no ano passado, R$ 5,1 bilhões, sendo R$ 3,4 bilhões de financiamentos do BNDES. Os projetos representaram um acréscimo de 1.160 MW à matriz energética brasileira, divididos em 38 parques eólicos.

Os projetos contribuirão para a redução de emissões de gases de efeito estufa, com diversificação da matriz energética brasileira a partir de uma fonte de recursos renováveis. Também complementará a geração hidrelétrica, evitando o despacho das usinas nos períodos de menor azão, além de ter como mérito a diversificação geográfica dos parques, distribuídos por seis municípios de dois Estados, com regimes eólicos diferentes.

Fonte: Com informações do BNDES


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo