Seturn - 17/01/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

11/08/2011 11h01 - Atualizado em 11/08/2011 14h08

Privatização de outros aeroportos pode prejudicar o de São Gonçalo do Amarante

Para Benito Gama,, anúncio do governo federal de privatizar aeroportos pode atrapalhar interesse no leilão.

Por: Lidiane Lins

notícias relacionadas

As declarações feitas pela empresa alemã Fraport sobre a inviabilidade econômica do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, motivo apontado pelo grupo para justificar sua desistência da licitação, foram consideradas suspeitas e desnecessárias, pelo secretário estadual do Desenvolvimento Econômico, Benito gama.

Em entrevista ao Portal Mercado Aberto na manhã desta quinta-feira (11), o secretário minimizou a declaração da Fraport e disse que mesmo com a desistência real da empresa, não significa que o leilão será esvaziado.

"O leilão está marcado para o dia 22, e será realizado pela BM&Bovespa. Não temos motivo nenhum para acreditar que não haver empresa participante. Até o momento, o edital já foi visitado por mais de 20 empresas, nacionais e internacionais", revelou Gama.

Ele enfatizou ainda que, caso não haja nenhum vencedor no leilão do aeroporto, o governo federal também terá sua parcela de culpa. "O governo federal não deveria ter anunciado a abertura dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília para a iniciativa privada antes desse leilão. Isso, sem dúvida, é prejudicial para o RN, pois pode reduzir o interesse das empresas concorrentes", observou o titular da Sedec.

Privatizações

No início de junho, a presidente Dilma Rousseff anunciou a privatização dos aeroportos de Cumbica (Guarulhos-SP), Viracopos (Campinas-SP) e Brasília (DF). Os terminais serão administrados por Sociedades de Propósito Específico (SPEs), das quais 51% serão do setor privado - em disputa decidida por licitação - e 49% da Infraero.

As SPEs serão responsáveis pela ampliação e pela gestão dos aeroportos. Os detalhes do modelo de exploração dos aeroportos serão definidos pelas empresas de consultoria contratadas, que vão elaborar os editais de concessão.

A Infraero participará da modelagem e terá obrigações quanto à administração, ao investimento e ao quadro de pessoal. A participação da estatal nas SPEs não altera o plano de investimentos para os demais aeroportos.

São Gonçalo do Amarante

O leilão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, que estava marcado para o dia 19 de julho, já foi adiado para o dia 22 de agosto, com o objetivo de dar tempo hábil a todos os interessados para fazer as adaptações necessárias em suas propostas.

De acordo com o coordenador das obras do aeroporto, Ibernon Gomes, a Infraero deverá concluir a primeira etapa da construção do aeroporto no final de 2013, e repassá-la ao grupo vencedor. "As obras estão sendo realizadas dentro do nosso cronograma. Tudo indica que ficará pronto no período estimado", disse Gomes.

Segundo Benito Gama, ainda existe a possibilidade de o aeroporto de São Gonçalo ficar pronto a tempo de receber a demanda de passageiros para a Copa do Mundo de 2014, mas adiantou que essa não é a prioridade.

"Desde o inicio, o aeroporto de São Gonçalo do Amarante não era o aeroporto da Copa 2014. Ele é do Rio Grande do Norte e da América do sul. No entanto, se houver um vencedor deste leilão, ele pode sim ficar pronto antes do Mundial".

Em decorrência do atraso na construção do aeroporto de São Gonçalo, o aeroporto Augusto Severo foi confirmado como o aeroporto da Copa em Natal. No mês passado, o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Wagner Bittencourt, confirmou a mudança.

Para receber o fluxo de turistas do mundial, o aeroporto Augusto Severo será ampliado. A capacidade irá aumentar para 5,8 milhões de passageiros ao ano, com um investimento de R$ 16 milhões. O início das obras está previsto para janeiro de 2012.

 


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo