Potigás - 03/08

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

08/07/2011 10h19

Leilão do aeroporto é adiado, mas governo não acredita em atraso no cronograma

Secretário Benito Gama ressalta que ampliação do prazo dará mais tempo para empresas se prepararem.

Por: Redação

notícias relacionadas

Após uma série de questionamentos dos investidores, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu adiar o leilão de concessão do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Previsto inicialmente para acontecer no próximo dia 19 de julho, na Bovespa, em São Paulo, o evento foi remarcado para 22 de agosto.

A intenção da Anac é dar tempo para que todos os interessados façam adaptações necessárias em suas propostas. As dúvidas dos investidores foram feitas na Sessão Pública de Esclarecimentos realizada em junho e através de manifestações realizadas formalmente à Comissão Especial de Licitação.

Contactado pela Anac, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Benito Gama, ressaltou que o cronograma das obras do aeroporto não será prejudicado com a decisão. Para ele, a ampliação do prazo dá mais tempo para que as empresas interessadas em investir no empreendimento possam enviar suas propostas e assim concorrer à licitação de forma mais criteriosa.

Os investimentos do governo são orçados em aproximadamente R$ 250 milhões na construção de pátio e pistas, o que está sendo realizado pelo Batalhão de Engenharia do Exército. De acordo com a Anac, 80% das obras já foram executadas. A previsão de movimento no aeroporto é de que alcance 3 milhões, em 2014; 4,7 milhões, em 2020; 7,9 milhões, em 2030.

Leilão

No leilão marcado agora para o dia 22 de agosto, os investidores terão de dar um lance mínimo de R$ 51,7 milhões para um prazo de exploração de 25 anos.

O vencedor do leilão terá três anos para construir os terminais; entretanto, o edital prevê que, em caso de conclusão das obras antes do prazo limite, a empresa vencedora terá o restante do período como bônus para exploração econômica do terminal.

O contrato poderá ser renovado por, no máximo, mais cinco anos, quando o aeroporto retornará ao poder público e haverá nova licitação. As empresas de aviação poderão participar do leilão, com limite de 10% do capital com direito a voto.

A estimativa é de que o consórcio vencedor do leilão invista R$ 650 milhões na construção dos terminais e na operação do aeroporto.

Com informações da Anac e Assecom


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo