Mais RN - 01/08/2022

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

09/05/2014 08h19

Assentados realizam feira de produtos agroecológicos em Natal

Na feira serão comercializados itens produzidos por cerca de 30 famílias, moradoras de 12 assentamentos

notícias relacionadas

Nesta sexta-feira (9), agricultores familiares do Território do Mato Grande (RN) realizam a primeira Feira Agroecológica da Reforma Agrária em 2014. A atividade, promovida pelo Incra/RN e o Instituto Potiguar de Desenvolvimento de Comunidades (Idec) ocorrerá no Espaço Cultural Ruy Pereira, no Centro da Cidade (ao lado do IFRN Cidade Alta), em Natal (RN).

A ação integra a Feria de Economia Solidária, que acontece toda primeira sexta-feira do mês, das 13h às 19h30, como parte da Rede Metropolitana de Comercialização Solidária. Conta com o apoio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN).

No local, serão comercializados hortaliças, frutas, verduras, feijão verde, bolos, goma fresca, plantas medicinas, galinha caipira, ovos, doces, produtos colhidos ou beneficiados por cerca de 30 famílias, moradoras de 12 assentamentos rurais, oriundas de São Miguel do Gostoso, Touros e Pedra Grande. Toda a produção é agroecológica e o consumidor terá a garantia de que estará levando para casa ou comércio produtos de excelente qualidade. Também serão vendidas peças de artesanato genuinamente potiguar.

Ater
A feira agroecológica é parte das atividades dos Serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), financiado pelo Incra, que vem sendo executado pelo Idec desde o ano passado nos assentamentos das cidades citadas acima. Cerca de 950 famílias estão sendo beneficiadas com a prestação de assistência técnica. A ideia é fortalecer a produção nos assentamentos da reforma agrária, de modo a disseminar o consumo de alimentos saudáveis de forma solidária, usando como base os valores éticos e culturais sustentáveis.

A estrutura e organização da Feira representam um espaço que proporciona encontros entre produtores da agricultura familiar e consumidores urbanos, redes e parceiros, com o propósito de ter na cidade grande um ambiente de diálogos e formação permanente para prática da produção e do consumo responsáveis, sem a utilização de agrotóxico.

Participarão da comercialização trabalhadores assentados de Bonsucesso, Canto da Ilha de Cima, Antônio Conselheiro, Santa Fé, Boa Esperança, Ouro Branco, São Sebastião, Canudos, Planalto do Retiro, Colorado, Chico Mendes e Quilombo dos Palmares. Ainda, representantes de grupos de mulheres articuladas entre as associações de artesanato e mais de cinquenta artesões individuais de diferentes tipos.

Brasil Agroecológico
Lançado em outubro de 2013, o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo) - Brasil Agroecológico - tem como principal missão articular políticas e ações de incentivo ao cultivo de alimentos orgânicos e com base agroecológica e representa um marco na agricultura brasileira. O investimento inicial será R$ 8,8 bilhões, divididos em três anos.

Desse total, R$ 7 bilhões serão disponibilizados via crédito agrícola por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Plano Agrícola e Pecuário e R$ 1,8 bilhão será destinado para ações específicas, como qualificação e promoção de assistência técnica e extensão rural, desenvolvimento e disponibilização de inovações tecnológicas e ampliação do acesso a mercados institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Dez ministérios, sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), estão envolvidos no Plano, que visa contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos agricultores brasileiros e a preservação ambiental.  O objetivo é ampliar e fortalecer a produção, manipulação e processamento de produtos orgânicos de base agroecológica, tendo como público prioritário agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais e suas organizações.

As ações se baseiam na Política Nacional sancionada pela presidenta em agosto de 2012 e amplamente discutida por dois grupos formados especificamente para debater o tema. Um deles é a Câmara Interministerial de Agroecologia e Produção Orgânica (Ciapo), que tem apenas representantes do governo. O outro é a Comissão Nacional Agroecologia e Produção Orgânica (Cnapo), coordenada pela Secretaria-Geral da Presidência da República, com representantes do governo e da sociedade civil.

Serviço
Feira Agroecológica da Reforma Agrária / Feira de Economia Solidária
Dias: 08 e 09 de maio
Local: Espaço Cultural Ruy Pereira (ao lado do IFRN Cidade Alta, Espaço do Zé Reeira)
Horário: dia 08 (13h30 às 19h30)
dia 09 (8h às12h)

*Fonte: Portal Brasil


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo