Seturn - 17/01/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

28/05/2015 10h51 - Atualizado em 28/05/2015 11h02

Valor gasto na internet com produtos de entretenimento atinge quase R$ 500, revela estudo

Levantamento do SPC Brasil mostra que livros, ingressos e downloads de jogos e músicas são os produtos de entretenimento mais adquiridos virtualmente

notícias relacionadas

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira 'Meu Bolso Feliz' com internautas nas 27 capitais descobriu que em 2014 o brasileiro gastou, em média, R$ 476 com produtos de lazer e entretenimento adquiridos pela internet. De acordo com o levantamento, quase a metade (47%) dos consumidores virtuais compraram pelo menos um livro em lojas online no ano passado - o item lidera o ranking de produtos da categoria de lazer mais comprados na internet.

O estudo mostra ainda que, no caso dos livros, o valor médio de cada compra se aproxima de R$ 160,00 e a maioria (83%) das compras foi realizada em sites nacionais. Para se ter uma ideia do que leva os consumidores a comprar livros pela internet, os principais fatores de motivação são a necessidade da compra (35%) e a oferta dos preços (28%). Nove em cada dez compradores (94%) virtuais de livros se dizem satisfeitos com relação à sua última compra, seja com a qualidade do produto, entrega ou atendimento prestado. "Como é um produto com baixa incidência de trocas, a expectativa do consumidor se cumpre desde o momento da compra", explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti. 

Ingressos, jogos e artigos esportivos

A compra de ingressos para shows, teatros e eventos esportivos aparece na segunda colocação como o produto de lazer e entretenimento mais adquirida pela internet: quase um terço (31%) dos consumidores virtuais admitem o consumo deste item em algum momento de 2014. Os entrevistados mais jovens, com idade entre 18 e 34 anos, despontam como os consumidores virtuais mais assíduos (36%). O levantamento mostra, também, que o valor médio gasto na última compra de ingressos chega a R$ 979,00 e se concretizou, principalmente, em sites nacionais (57%)  e de compras coletivas (30%).

Em terceiro lugar no ranking está o consumo de jogos, download de músicas e compra de aplicativos para celulares e tablets (21%). O hábito surge com mais força principalmente entre a parcela masculina de entrevistados (26%), jovens (24%) e pertencentes às classes A e B (27%). Nesse caso, trata-se do item com menor participação dos sites nacionais (45%). Dois em cada dez (19%) consumidores afirmaram ter feito esse tipo de compras em sites estrangeiros e o ticket médio por compra chega a R$ 320. 

Outra categoria que completa o ranking é o de os artigos esportivos, como roupas, uniformes e equipamentos para treinos. Pelo menos 18% dos consumidores virtuais fizeram ao menos uma compra desses produtos em 2014. O ticket médio de cada compra é de R$ 323 e 7% dos compradores enfrentaram algum tipo de problema, como o não recebimento do produto, atraso na entrega ou defeitos encontrados na mercadoria. Também com 18% de frequência, está a compra de CDs e DVDs, cujo ticket médio chega a R$268. Ao contrário do download de músicas, que é mais frequente entre os jovens, esse tipo de compra virtual aparece com mais força entre pessoas acima dos 50 anos (26%). 

Para a economista Marcela Kawauti as novas tecnologias de pagamento disponíveis hoje no mercado permitem ao consumidor que a compra realizada pela internet seja feita de modo mais prático, seguro e confiável. "Exemplo disso é que cada vez mais, diferentes categorias de produtos antes adquiridas principalmente em lojas físicas também passam a integrar as compras virtuais, como é o caso dos produtos de lazer e entretenimento", afirma.

Fonte: SPC Brasil


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo