SSTU

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

17/09/2015 09h38

Ministro defende governo e critica imprensa que destaca a crise econômica

Segundo ele, veículos da imprensa “ofendem” a população brasileira ao dizer que a crise econômica no país é grave.

notícias relacionadas

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, defendeu nesta quarta-feira (16) os governos de Dilma Rousseff e Lula. Segundo ele, veículos da imprensa “ofendem” a população brasileira ao dizer que a crise econômica no país é grave.

“A gente ouve no rádio, lê nos jornais e tem a impressão que o Brasil está acabando, que é fim de festa. O Financial Times disse que o Brasil está em estado terminal. Isso é uma ofensa à população brasileira. Não podemos aceitar um sentimento de que somos incapazes. Incapazes são eles”, afirmou.

Ananias falou durante a abertura do Seminário Dialoga Brasil Agroecológico, que discutirá a elaboração do 2º Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo 2016-2019). No discurso, chamou o momento econômico do país de “crise em alguns setores” e destacou que o Brasil vai enfrentar a situação atual.

“A gente anda pelo território nacional e percebe que o Brasil é muito maior do que essa crise em alguns setores. Milhões de pessoas saíram da pobreza extrema. Tivemos programas de sucesso, como o Bolsa Família. Superamos a ditadura. Não nos curvamos aos desafios da história”, acrescentou o ministro, diante de um público de movimentos ligados à agricultura.

O discurso do ministro ocorreu dois dias após o governo anunciar várias medidas de redução de despesas e aumento de receitas, entre elas o congelamento de reajustes de servidores e suspensão de concursos públicos em 2016. O governo também vai propor um tributo nos moldes da antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Com os cortes, o governo espera recuperar credibilidade com os investidores internacionais.

Também presente à abertura do seminário, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, preferiu exaltar a participação de movimentos da sociedade civil na formulação de políticas públicas, a exemplo do seminário sobre ações voltadas à agroecologia.

“Estarmos juntos, governo e sociedade civil, construindo o nosso futuro, é uma conquista extraordinária da democracia do país. Sabermos escutar e compartilhar as contribuições setoriais é um dos maiores patrimônios do Brasil.”

O Planapo tem por objetivo orientar políticas de desenvolvimento rural sustentável. É o principal instrumento de execução da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Pnapo).

Ao plano cabe articular ações de desenvolvimento da produção orgânica, oferta e consumo de alimentos saudáveis e uso sustentável dos recursos naturais. O seminário de debate do Planapo ocorre até sexta-feira (18), em Brasília, com a participação de entidades e movimentos sociais ligados à agricultura e agroecologia e o governo federal.

 

 Fonte: Agência Brasil


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo