Seturn - 17/01/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

26/03/2013 15h57 - Atualizado em 26/03/2013 16h01

Preço do pescado sobe em média 3,34% em relação ao ano passado

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal) divulgou nesta terça-feira (26) a pesquisa de pescado e bacalhau para a Semana Santa.

notícias relacionadas

 

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES), da Prefeitura Municipal do Natal, divulgou nesta terça-feira (26) a pesquisa de pescado e bacalhau para a Semana Santa, constatando aumento médio de 3,34%, comparando com o mesmo período do ano passado. No Mercado do Peixe (Canto do Mangue) os preços aumentaram, em média, 3,81%.

A pesquisa foi realizada nos dias 13 e 21 de março de 2013 com o objetivo de orientar os consumidores em suas compras neste período e também para informar ao consumidor sobre eventuais diferenças de preços. O órgão pesquisou doze tipos de peixes em doze (12) supermercados, hipermercados e seis (06) boxes do Mercado do Peixe, no Canto do Mangue/Rocas. Os pescados pesquisados foram: arabaiana, atum, cavala, cioba, cavalinha, castanha, corvina, dentão, dourado, filé de merluza, serra e tainha, além de quatro tipos de bacalhau: Imperial do Porto, Saith, Ling e Zarbo.

O natalense dispõe de grande variedade de tipos de pescado, tanto nos super/hipermercados como no Mercado do Peixe, nas Rocas. O consumidor deve observar com cuidado o peixe que vai comprar, quanto à sua qualidade, aparência, cheiro, cor, consistência. Em geral, nos supermercados e hipermercados, o produto é vendido congelado. No Mercado do Peixe se trabalha com peixe fresco.

Nesta pesquisa, o Procon Natal constatou que a diferença entre o Mercado do Peixe e os super/hipermercados dá-se com relação aos tipos de peixe, ou seja, os peixes comercializados em grande escala como Atum, Merluza, corvina, encontram-se mais baratos nos supermercados e hipermercados do que no Mercado do Peixe. Já com as espécies mais tradicionais na nossa costa, como Cioba e Dentão, vê-se uma tendência de menores preços no Mercado do Peixe.

A recomendação do Procon Natal é que o consumidor deve pesquisar antes de comprar, pois as diferenças são grandes, tanto entre os supermercados, como entre o Mercado do Peixe X supermercados e, também, entre os boxes do Mercado do Peixe.

Bacalhau
O Procon Natal pesquisou, também, preços do bacalhau. Foram encontrados quatro marcas/tipos de bacalhau, com preços variados: Saith, Ling, Zarbo e Imperial do Porto. O bacalhau Saith é o que apresenta menor preço (R$16,90/kg) e o Imperial do Porto é o mais caro (R$ 48,99/kg). A maior diferença entre preços do mesmo tipo de bacalhau se deu no Imperial do Porto, com 89,15% separando o mais barato do mais caro.

Comparando os preços deste ano com os do ano passado, nota-se uma deflação de cerca de 0,86% em média. O Ling foi o único que apresentou aumento (18,30%) e o Imperial do porto foi o que apresentou maior deflação (10,62%) com relação a 2012.

 


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo