STTU 06/05/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

01/02/2013 15h02

Mulheres comandam maioria dos pequenos negócios no NE

No Nordeste, 52% das s empresas estão nas mãos das mulheres

notícias relacionadas

Sexo frágil que nada, as nordestinas são mesmo empreendedoras. O sexo feminino supera em quantidade o masculino no percentual de adultos que começam um empreendimento. As regiões Nordeste e Sul são as únicas onde é verificado esse predomínio das mulheres sobre os homens. Cerca de 52% dos negócios iniciais estão nas mãos das mulheres nordestinas e sulistas, enquanto que nacionalmente são delas 49,6% das novas empresas. Na média nacional, as mulheres compartilham com os homens o comando das novas empresas. As informações constam na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2012 (GEM), realizada desde 1999, que pela primeira vez apresenta dados regionais no Brasil.

Uma das explicações para essa taxa de empreendedorismo feminino está relacionada aos tipos de negócios que estão sendo formalizados na região - em sua maioria, atividades antes consideradas informais e tradicionalmente ligadas às mulheres, como, por exemplo, salões de beleza e produção de doces e salgadinhos. É o que acredita a gerente da Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae no Rio Grande do Norte, Gilvanise Borba Maia. "De uma maneira geral, temos uma forte presença da mulher nas universidades e no mercado de trabalho muito que há duas décadas. É natural que isso se reflita também no comando dos negócios", explica Gilvanise Borba.

Os dados da GEM revelam também que os sete estados do Norte do país concentram, proporcionalmente, a maior taxa empreendedora nacional. Atualmente, 34,2% dos habitantes da região entre 18 e 64 anos estão envolvidos na criação ou administração de um negócio. No Brasil, o índice médio está em 30,2%. Os moradores do Norte são também os brasileiros que mais sonham abrir uma empresa. Enquanto nacionalmente o desejo de investir em um empreendimento é verificado entre 43,5% da população, no Norte do país o mesmo sonho é compartilhado por 54,3% da população adulta.

Em números absolutos, o Sudeste ainda reúne o maior número de pessoas com empresas estabelecidas ou em fase de criação. São 15,3 milhões de empreendedores distribuídos entre São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. A região se destaca ainda por apresentar a maior escolaridade entre os empreendedores brasileiros. Na região, 43% daqueles que iniciam um negócio têm o Ensino Médio completo, frente à média nacional, de 37%.

O índice de empresários iniciais com diploma de graduação também é maior nessa região (15%) do que no resto do país (11,5%). A maior escolaridade entre os empreendedores do Sudeste corresponde à melhor estrutura de ensino superior nos estados da região, que reúne maior densidade de instituições com boa avaliação do Ministério da Educação.

A GEM considera empreendedores iniciais os adultos entre 18 e 64 anos que nos últimos 12 meses realizaram alguma atividade para ter o próprio negócio, como começar uma poupança para esse fim. Também integram esse grupo aqueles que possuem empresa com até 3,5 anos de operação. Os empreendedores estabelecidos, segundo o levantamento, têm mais de 3,5 de mercado.

Jovens
De acordo com a GEM, está na região Centro Oeste a maior proporção de empreendedores jovens envolvida na abertura de um negócio. Mais de 22% dos novos empresários entre 18 e 24 anos estão na região, que também apresenta a maior proporção (37,2%) de empreendedores iniciais entre 25 a 34 anos. Nacionalmente, 18,3% estão entre 18 e 24 anos e 33,8% estão na faixa etária entre 25 e 34 anos.
Oportunidades no Centro Oeste

A pesquisa GEM mostra que o Centro-Oeste é destaque no empreendedorismo por oportunidade. Quase 85% dos novos negócios instaurados na região foram motivados pela identificação de uma oportunidade de mercado. O índice também é elevado nas regiões Sudeste (73,9%) e Sul (74,1%). No Brasil, quase 70% das empresas iniciais foram abertas pelo mesmo motivo. O Centro-Oeste vive momento de alto fluxo migratório, além da criação de novas cidades e da franca expansão dos recursos públicos. As condições, aliadas à alta escolaridade no Centro-Oeste e nas regiões Sudeste e Sul, incentivam a abertura de empresas direcionadas para aproveitar as oportunidades.

Realizada no Brasil pelo Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), a GEM 2012 contou com a participação de 69 países - 15 a mais do que os analisados em 2011. O levantamento ouviu pessoas entre 18 e 64 anos das cinco regiões brasileiras.

 

Fonte: Agência Sebrae RN


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo