Sesi RN - Escola

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

21/03/2012 08h29

Pescado está 12,44% mais caro este ano

No Mercado do Peixe e Canto do Mague, o aumento foi maior do que nos supermercados e hipermercados.

notícias relacionadas

O preço do pescado está em média 12,44% mais caro em relação ao mesmo período do ano passado. A conclusão é da pesquisa realizada pelo Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes). No Mercado do Peixe. No Canto do Mague, o aumento foi maior (média de 18,0%) do que nos supermercados e hipermercados (média de 7,6%).

A pesquisa foi realizada nos dias 14 e 15 de março de 2012 (quarta e quinta-feira) com o objetivo de orientar os consumidores em suas compras neste período e também para informar ao consumidor sobre eventuais diferenças de preços.

O Procon Natal pesquisou doze tipos de peixes em doze (12) supermercados e hipermercados, seis (06) boxes do Mercado do Peixe, e uma peixaria em Lagoa Seca. Os pescados pesquisados foram: arabaiana, atum, cavala, cioba, cavalinha, castanha, corvina, dentão, dourado, filé de merluza, serra e tainha, além de quatro marcas de bacalhau: Imperial do Porto, Saith, Ling e Zarbo.

Diferença de preços chegam a mais de 100%
Há uma grande variedade de pescado à disposição do consumidor, tanto nos super/hipermercados como no Mercado do Peixe, Rocas. O Procon alerta que o consumidor deve observar com cuidado o peixe que vai comprar, quanto à sua qualidade, aparência, cheiro, cor, consistência. Em geral, nos supermercados e hipermercados, o produto é vendido congelado. No Mercado do Peixe se trabalha com peixe fresco.

De maneira geral, os preços do pescado nos supermercados e hipermercados são, em média, 11,3% mais caros do que no Mercado do Peixe no Canto do Mangue. As diferenças de preços são grandes, tanto entre os super/hipermercados e o Mercado do Peixe, quanto entre os próprios super/hipermercados e entre os boxes do Mercado do Peixe.
O preço da cavala, inteiro, vai de R$ 16,00/kg no Mercado do Peixe, até R$ 27,00 em um hipermercado da cidade (diferença de 69%). O peixe serra em posta custa R$ 12,00 (menor preço) no Mercado do Peixe e R$ 17,99 (maior preço) em um hipermercado, exemplifica o Procon.

Entre os supermercados e hipermercados, há grandes diferenças, principalmente nos peixes "de segunda", como a corvina, cavalinha e castanha. Os pesquisadores do Procon Natal encontraram corvina por R$ 4,99/kg ("promoção") num hipermercado, e por R$ 13,90 em um supermercado (diferença de 178¨%). O atum inteiro podia ser encontrado desde R$ 5,99/kg (menor preço) até R$ 13,99/kg (diferença de 133%).

E, finalmente, entre os boxes do Mercado do Peixe as diferenças também existem, chegando a 50%, como é o caso do peixe serra, inteiro, cujos preços variam de R$ 10,00 a R$ 15,00/kg.

Bacalhau
O Procon Natal pesquisou, também, preços de bacalhau. Foram encontrados quatro marcas/tipos de bacalhau, com preços variados: Saith, Ling, Zarbo e Imperial do Porto. Comparando os preços deste ano com os do ano passado, nota-se aumento apenas no Imperial do Porto (está 11,5% mais caro em relação à Semana Santa de 2011). Os outros registram variação negativa: bacalhau Ling caiu 23,0%; Zarbo. -6,8%; e Saith, -0,6%.

Ovos de Páscoa estão mais caros este ano em Natal
Ainda segundo a pesquisa do Procon Natal, desta vez realizada junto aos ovos de chocolate, foi constatado um aumento médio de 7,08% para os ovos e de 4,60% para as caixas de bombons em relação ao mesmo período de 2011.

 

 

 

Fonte: Procon Natal


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo