Seturn - 17/01/22

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

11/04/2011 11h04

Ovos da Páscoa estão 6,78% mais caros este ano

Já o preço do pescado aumentou 8,9%.

Por: Lidiane Lins

notícias relacionadas

Uma pesquisa realizada pelo Procon Natal confirmou o que muitos consumidores já desconfiavam: os ovos de chocolate estão mais caros este ano. O aumento foi de 6,78% em média para os ovos, e de 0,52% para as caixas de bombons em relação ao mesmo período de 2010.

A pesquisa foi realizada nos dias 30 e 31 de março, junto a 20 estabelecimentos comerciais - supermercados, hipermercados, lojas-departamento e lojas especializadas - com o objetivo de orientar os consumidores em suas compras neste período, e também, para verificar possíveis diferenças de preços entre os estabelecimentos.

O Procon ressalta que, em anos anteriores, à medida que vai se aproximando a Páscoa, os preços dos ovos de chocolate tendem a cair, devido ao grande número de "promoções". Cabe ao consumidor decidir se compra agora, ou se espera mais alguns dias para observar o comportamento dos preços.

A pesquisa incluiu 53 tipos de ovos das marcas Garoto, Lacta e Nestlé e seis tipos de caixas de bombons das marcas Lacta, Garoto, Nestlé e Arcor, em vinte estabelecimentos. Em alguns lugares, a diferença de preço chega a 20%.

Comparando os preços de 46 produtos que estavam disponíveis em 2010 e continuam à venda em 2011, constata-se que 80% subiram e 20% sofreram redução. O Procon Natal também alerta os consumidores quanto ao tamanho e peso dos ovos de chocolate, pois a pesquisa constatou que alguns tipos de ovos tiveram seus pesos diminuídos, sem que isso significasse, necessariamente, uma redução proporcional nos preços.

Na verdade, dos oito tipos de ovos que tiveram a gramatura reduzida (três da Garoto, quatro da Lacta e um da Nestlé), cinco tiveram seus preços aumentados e em três (da Lacta) houve redução de preço.

Pescados: diferença de preço chega a 100%

O Procon também divulgou a pesquisa de preço do pescado para a Semana Santa este ano e constatou o aumento médio de 8,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Nos supermercados e hipermercados o aumento foi maior (média de 12,0%) do que no Mercado do Peixe, do Canto do Mangue (média de 5,5%).

O Procon pesquisou doze tipos de peixes em dez supermercados e hipermercados, seis boxes do Mercado do Peixe, no Canto do Mangue - Rocas, e uma peixaria em Lagoa Seca. Os pescados pesquisados foram: arabaiana, atum, cavala, cioba, cavalinha, castanha, corvina, dentão, dourado, filé de merluza, serra e tainha. Na próxima semana divulgaremos a segunda rodada da pesquisa, incluindo preços de bacalhau.

As diferenças de preços entre o Mercado do Peixe e os supermercados/hipermercados chegam a mais de 100%, como é o caso do atum em posta que custa de R$ 10,00 a R$ 12,00 no Canto do Mangue, e nos supermercados chega a custar R$ 21,39. A cavala em posta custa cerca de R$ 12,00 no Canto do Mangue, contra R$ 27,37 nos supermercados.

 

 

 

 

 


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo