Promoção Estudande

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

09/01/2017 09h37

Pesquisa do Procon Natal aponta diferença de preços em itens escolares

Outra observação feita pela pesquisa é que há grande diferença de preços entre produtos da mesma marca e modelo, chegando a 538,89% a variação de um estabelecimento para outro.

A Prefeitura do Natal, por intermédio do Procon - Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, realizou pesquisa de material escolar (exceto livros) e alerta alunos e responsáveis para que pesquisem os preços durante as compras pois há variações superiores a 500% em produtos de mesma marca e modelo. Foram pesquisadas quinze papelarias da cidade, selecionadas entre as maiores e mais tradicionais do mercado, em todas as regiões administrativas de Natal.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 30 de dezembro de 2016 e na comparação entre os preços dos produtos com relação ao mesmo período de 2015, foi constatado aumento médio de 16%. Para este ano o preço médio da aquisição do material necessário é de R$ 503,02, enquanto que no período comparado, foi de R$ 422,37. Na pesquisa anterior, 11 papelarias foram percorridas pela equipe do Procon Municipal.

Outra observação feita pela pesquisa é que há grande diferença de preços entre produtos da mesma marca e modelo, chegando a 538,89% a variação de um estabelecimento para outro, como é o caso de um apontador de lápis de um furo Colorcis: foi encontrado de R$ 1,15 (maior preço) a até R$0,18 (menor preço).

Dos itens e marcas pesquisados pelo Procon Natal, 29 tiveram redução de preço; 28 não tiveram comparativo disponível, e apenas um se manteve com o preço médio em relação ao ano anterior. Levando-se em conta a possibilidade de significativa economia, o Procon sugere a pesquisa para quem vai comprar material escolar. Outro pronto observado é que as pessoas procurem as melhores condições de pagamento, observando descontos, a qualidade dos produtos, procurando adquirir os que constam do selo de garantia do Inmetro. O Procon lembra ainda que o consumidor não deixe de exigir a nota fiscal da compra.

A pesquisa coletou preços de 36 itens de papelaria, como: apontador, borracha, caneta esferográfica, cola plástica, canetas hidrográficas, lápis cera, gizão de cera, lápis de cor pequeno, lápis de cor grande, lápis preto nº.2, massa para modelar, pasta de cartolina, pasta de plástico, pincel atômico, pincel nº.12, tinta guache, esquadro plástico, régua plástica, bloco para fichário, lapiseira e cadernos - de seis tipos, papel almaço e papel tamanho ofício A4 (resma e cento), entre outros.

As tabelas completas com preços por produto e estabelecimento podem ser consultadas na página do Procon Natal na internet: www.natal.rn.gov.br/procon.

AUMENTO DE PREÇOS

Os aumentos mais significativos foram observados na borracha comum pequena com capa plástica, Faber-Castel, que está 92% mais cara, e na lapiseira Pentel de 7 mm tradicional, 73% mais caro. As maiores reduções de preços foram constatadas no esquadro plástico transparente da Polibras de 16 cm, modelo simples, que está 152% mais barato, e o kit esquadro, régua e transferidor transparente da Xálingo, 90% mais barato nesta última pesquisa.

Um dos principais objetivos da pesquisa é verificar a diferença de preços existente entre os estabelecimentos, de forma a apresentar ao consumidor a necessidade de se pesquisar antes de comprar. O Procon Natal constatou diferenças de até 475% entre produtos de marcas iguais, como é o caso da régua transparente de 30 cm, da marca Polibras, cujo menor preço é R$ 0,20 e o maior, R$ 1,15. O lápis grande de cor, caixa com 12 unidades da marca multicolor, tem preço variável entre R$ 2,50 e R$ 13,46 (diferença de 438,40%). Um apontador plástico com um furo, da marca Tris, pode custar entre R$ 0,12 e R$ 0,65 representando uma diferença de 441,67%.

Com relação aos cadernos - mesmo considerando a variedade existente, cada qual com características próprias de capas com fotos de artistas ou personagens de filmes, adesivos, entre outros - a diferença chega a 246,56% para os que têm características semelhantes, como número de folhas, tipo de encadernação e de capa, das mesmas marcas. Cabe ao consumidor avaliar a qualidade dos produtos, tendo o cuidado de conferir se o mesmo tem o selo de segurança do Inmetro, pois alguns produtos, embora baratos, deixam a desejar no quesito qualidade e segurança (produtos tóxicos, por exemplo).

Para classificação do Ranking dos estabelecimentos, foram usados os seguintes critérios:
(*) Critérios: Foram tomados e somados os preços médios de todos os produtos encontrados na loja, independente de marca; para efeito de cálculo do ranking, na ausência de um item, foi considerado o preço médio geral do mesmo.

PESQUISA MATERIAL ESCOLAR PARA 2017: RANKING DAS PAPELARIAS (*)

Classificação Estabelecimento
1° Comercial J.A. Papelaria - Alecrim
2º Livraria Independência - Alecrim
3º Livraria Câmara Cascudo - Centro
4º A Iskisita - Alecrim
5º Livraria e Papelaria Confiança - Alecrim
6º Livraria e Papelaria Bransquendy - Cidade Esperança
7° Loja do Estudante - Tirol
8° Livraria e Papelaria Progresso Mundial - Panatins I
9º Escola & Escritório Livraria e Papelaria - Tirol
10º Caso do Colegial - Alecrim
11° Casa do Colegial - Capim Macio
12º Livraria e Papelaria Santana - Alecrim
13º Livraria Arco-Íris - Centro
14° Livraria e Papelaria Asa Branca - Cento
15º Livraria e Papelaria Master - Centro


0 Comentário

Av. Senador Salgado Filho, 2190 - Ed. Portugal Center - 207/209 - Fone: (84) 3206-9578
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo