Seturn - 17/12

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

10/12/2015 10h46

Petrobras aprimora medidas anti-corrupção e um instrumento é o Canal de Denúncia

Due Diligence e Canal de Denúncia vêm sendo utilizadas nos últimos 11 meses pela Petrobras para garantir melhoria no ambiente de controle da companhia.

notícias relacionadas

Medidas como Due Diligence (processo de revisão das informações de uma organização para validar ou confirmar oportunidades e riscos) e o Canal de Denúncia vêm sendo utilizadas nos últimos 11 meses pela Petrobras para garantir melhoria no ambiente de controle da companhia.

Balanço das ações de conformidade às normas e leis internas e externas foi apresentado nesta quarta-feira (9), no Dia Internacional de Combate à Corrupção, pela diretoria executiva da Petrobras, após reunião com gerentes na sede da empresa, no Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de imprensa da companhia, o evento foi transmitido ao vivo para todos os funcionários da Petrobras.

O diretor de Governança, Risco e Conformidade, João Elek, disse que a estatal está adotando mais rigor no processo de gestão de fornecedores, com o objetivo de aumentar a segurança nas contratações de bens e serviços e também reduzir riscos de fraude e corrupção.

Para integrar o cadastro de fornecedores, as empresas interessadas devem prestar informações detalhadas sobre itens como estrutura, finanças e mecanismos de conformidade para o combate à fraude e à corrupção. Somente no período de agosto a novembro deste ano, foram abertos 6.625 processos de Due Diligence de Integridade por esse sistema de cadastro, informou a assessoria.

Por meio do Canal de Denúncia Petrobras, Elek destacou que o denunciante tem condições de acompanhar a evolução do tratamento dado a seu registro. O canal é operado por uma empresa independente especializada. Segundo o gerente executivo de Conformidade da Petrobras, Márcio Campanelli, o instrumento está atingindo sua finalidade porque, em apenas 13 dias, recebeu 195 reclamações e denúncias.

Campanelli ressaltou a importância de evidenciar para os empregados o que a estatal está fazendo para impedir desvios de conduta como assédio, uso indevido de recursos da empresa, além de dano ao patrimônio, fraude, furto, ou negligência. Foram aplicadas medidas disciplinares que resultaram em 17 demissões, 61 suspensões de até 29 dias e 94 advertências escritas.

Outra medida de conformidade envolve o treinamento de gerentes executivos, presidentes de subsidiárias e membros do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva da Petrobras e da Petrobras Distribuidora. Este ano, mais de três mil pessoas participaram de palestras ou cursos presenciais. Para 2016, a meta é treinar 100% dos empregados da Petrobras. Os treinamentos abordam, entre outros temas, a Lei Brasileira Anticorrupção, a Lei Americana Anticorrupção, o Código de Ética e o Guia de Conduta da estatal.

Segundo a gestora do Programa Petrobras de Prevenção da Corrupção, a gerente-geral Marise Barreto, as ações de prevenção, detecção e correção de atos de fraude e corrupção são continuamente aprimoradas pela companhia.

 

Fonte: Agência Brasil


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo